McLaren P1

McLaren P1™

Putting everything to the test

Construir um carro que extrapola tantos limites quanto o P1™ requer um teste e um processo de validação como nenhum outro.

Apesar de sua produção estritamente limitada, o P1™ passou por um programa de testes extensivo, criado para garantir que o carro e seu trem de força de última geração pudessem entregar uma capacidade extraordinária de possibilidade onde quer quer um proprietário o levasse. A equipe de engenheiros levou protótipos pelo mundo todo para garantir que o carro funcionasse tanto nos climas mais quentes quanto nos mais gelados. E, claro, o ambiente mais difícil de todos - Nürburgring Nordschleife, na Alemanha, e a necessidade de atingir o objetivo do projeto de realizar uma volta em menos de sete minutos.

McLaren P1
TESTE DE DESEMPENHO: NURBURGRING

Não existe desafio maior para um carro de alto desempenho do que Nürburgring Nordschleife. A pista de 20,8 km no norte da Alemanha tem 150 curvas e 300 metros de mudança de elevação. Ela é estreita e acidentada, com picos afiados o bastante para fazer um carro como o McLaren P1™ sair do chão diversas vezes em uma volta rápida. As proteções ficam perto da pista, poucas curvas tem área de escape e a margem para cometer erros é praticamente inexistente. Resumindo, é o melhor lugar do mundo para testar os componentes do carro e a confiança que eles dão a um piloto experiente de ir rápido. O McLaren P1™ foi construído para dar uma volta em menos de sete minutos na Nordschleife. Para se ter uma ideia, 7:05.05 foi rápido o bastante para que James Hunt conseguisse a pole position no seu McLaren M23 na última corrida de Fórmula 1™ realizada na pista em 1976. Para nossa equipe de engenharia, cumprir o desafio com sucesso significaria a validação do seu trabalho e a confirmação do status de ícone do desempenho do McLaren P1™.

McLaren P1
TESTE EM CLIMA FRIO: CÍRCULO ÁRTICO

O McLaren P1™ também passou um tempo em um dos lugares mais frios da Terra durante seu ciclo de desenvolvimento. O Círculo Ártico proporciona uma grande variedade de desafios com temperaturas baixas de até -40 °C. Lidar com essas condições congelantes é até mais difícil para a bateria do que aquecer os assentos, enquanto a superfície gelada de um lago congelado é o local perfeito para colocar os avançados sistemas de controle de estabilidade à prova.

TESTE EM CLIMA QUENTE: VALE DA MORTE

O nome já diz tudo - O Vale da Morte na Califórnia não é um lugar com condições de vida. Para um carro como o P1™, a combinação de altas temperaturas, geralmente acima de 50 °C, clima seco e o ar calmo proporcionam o teste mais difícil de resfriamento do motor e gerenciamento de calor. Para o trem de força do P1™, ainda havia mais um desafio - garantir que o conjunto de bateria suportasse a alta temperatura e ainda assim entregasse sua potência.

Tenho Interesse

Entre em contato com um revendedor ou registre seu interesse para receber as últimas notícias da McLaren Automotive