Innovation

We don't break the rules. We make them

Inovação

Sensation before innovation

SENSAÇÃO ANTES DA INOVAÇÃO

Fibra de carbono. Freio direcional. Força híbrida. Estamos bem confortáveis em inovar. Mas por que inventar a roda? Enquanto outras fabricantes adotaram a direção completamente elétrica, nós ficamos com sistemas hidráulicos… pelo simples fato de que não há nada melhor. Pela sensação. Pela resposta. Pela experiência do motorista. Inovação não é simplesmente mudar por mudar. Inovar é fazer melhor, não apenas fazer diferente. Para nós, tudo volta ao mantra da McLaren: tudo tem um motivo.

The art of science

A ARTE DA CIÊNCIA. A CIÊNCIA DA ARTE.

A visão do McLaren Speedtail era simples: criarmos o carro com a aceleração mais rápida. Era um objetivo que exigia o máximo em design aerodinâmico com pouco arrasto. E isso significa ter que eliminar os retrovisores. E usar câmeras no lugar deles. Proteger as rodas dianteiras com tampas de fibra de carbono. E - pela primeira vez em um carro - criar uma carroceria que se curva na traseira. Adicionando mais downforce quando você precisa. E reduzindo o arrasto quando você não precisa. O resultado? Um carro com aerodinâmica tão pura que poderia ter sido criado pela própria natureza.

A better way

UM JEITO MELHOR

Problema: podíamos ver uma forma de melhorar nosso processo de design, mas a tecnologia para isso não existia. Solução: nós a inventamos. Por anos, fomos pioneiros no uso de realidade virtual (VR) no nosso estúdio de design. Mas levamos isso a um novo patamar, criando um sistema que permite aos nossos designers transformarem suas ideias em modelos virtuais de forma intuitiva, rápida e com um realismo nunca antes visto. Foi necessário um pensamento lateral. E uma parceria com uma desenvolvedora de jogos para produzir o software. Mas foi um problema que valeu a pena resolver.

Technically beautiful

TECNICAMENTE BELO

Interiores. Traje de nado. Implantes coronários. A equipe de designers de cores e materiais já fez de tudo. Suas experiências têm peso. E permitem que eles enxerguem além do óbvio. Então espere o inesperado em nossos carros. Veja a costura de fibra de carbono do McLaren Speedtail, por exemplo. Seus fios incrivelmente finos significa que eles têm que ser produzidos em um tear Jacquard tradicional, uma técnica usada geralmente no mundo da alta costura. Não em design automotivo. Porque nada de novo sai de formas antigas de pensar.